ESTILO DE JARDIM

Saber exatamente o estilo de jardim que mais combina com você é o melhor caminho para iniciar a construção do seu sonho e ter um bom resultado final.

Antes de decidir o estilo de jardim que terá em seu projeto, é preciso se atentar ao clima da região que você mora para não adquirir espécies que não se adaptem a ela. Então, escolha as plantas de acordo com a necessidade de espaço, insolação e o vento que as espécies podem suportar.

Abaixo, confira os estilos de jardins mais usados em nosso nosso país.


Jardim Clássico ou Francês

É um jardim inspirado na Renascença Italiana, com suas grandes obras e a clara intervenção humana.

Possui linhas geométricas com uma perfeita simetria, tem aparência mais rígida, como se tivesse sido construído com régua e compasso.

Os caminhos são largos e muito bem definidos com o uso de pedriscos ou lajes.

Seus arbustos e cercas vivas possuem formas compactas com podas ornamentais realizadas simetricamente.

É considerado um jardim de alta manutenção devido às podas.

Os elementos mais comuns inseridos nesse jardim são os caramanchões, as esculturas, as fontes e os bancos.

As espécies mais usadas são os buxos bola, buxinho cerca viva, camélias, tuias e pinheiros.


Jardim Italiano

É uma mistura do jardim francês com o jardim romântico, sempre atentos à manutenção, tem uma aparência de bem-cuidado.

Usa elementos como fontes, estátuas de época, vasos, treliças, arcos com trepadeiras e bancos antigos.

As espécies inseridas no jardim italiano precisam ser de origem mediterrânea ou de clima temperado, que suportem tanto o calor quanto o frio intenso do inverno.

As espécies mais frequentes são frutíferas, temperos, hortaliças e muitas flores, como azaleias, lavandas, laranjeiras e oliveiras.

Os buxinhos são sempre inseridos em vasos, os viburnos nos canteiros e estão sempre podados.


Jardim Inglês

É um jardim criado como contestação dos jardins francês e italiano, que possuíam uma preocupação muito grande com a perfeição.

Apesar de ser um jardim muito bem planejado, ele tem uma aparência mais descontraída e pretende passar uma impressão de que o homem não passou por ali, dando a sensação de paisagem natural.

Sempre com grandes maciços de plantas e curvas com uma inserção maior de várias espécies de flores, arbustos e temperos, atentos ao crescimento para que não seja tão desordenado.

É considerado um jardim de baixa manutenção, sendo permitido o avanço das plantas umas sobre as outras, sem muita preocupação com a perfeição.

As espécies mais usadas são rosas, bela emília, hortênsias e plantas perenes.


Jardim Japonês

Esse estilo de jardim se caracteriza por transmitir paz e espiritualidade com elementos religiosos e simbólicos, é um jardim cheio de crenças.

Exige uso frequente da água, pedras e plantas.

Na entrada também são plantados o pinheiro, representando o pai, azaleias, simbolizando a mãe, e touceiras de bambu para os filhos. A cerejeira japonesa rosa é a árvore da felicidade.

Lagos com carpas também são muito usuais nesse estilo de jardim. As carpas representam a fertilidade e a prosperidade.

Ponte ou um caminho representam a evolução para um nível superior. Já o bambu representa a proteção e capacidade de mudança.

As pedras das cascatas precisam estar no centro do jardim e são colocadas de forma simbólica, sendo a pedra do pai colocada na posição vertical e a da mãe, na posição horizontal.

As plantas são minuciosamente inseridas no paisagismo e cada espécie tem o seu significado e a sua localização específica.


Jardim Tropical

Esse estilo foi inserido pelo paisagista Roberto Burle Marx e reina pela sensação de não ter sofrido a interferência humana.

Os caminhos sempre possuem contornos naturais. A poda e a simetria são inexistentes nesse estilo.

As espécies usadas são derivadas das regiões tropicais e subtropicais.

As plantas possuem cores vivas e formas esculturais, como palmeiras, bromélias, dracenas, bananeiras, helicônias entre outras.

O uso de pedras, fontes, lagos, bancos, pergolados e vasos são sempre inseridos como se fizessem parte do jardim, da forma mais natural possível.


Jardim Contemporâneo

É um estilo que valoriza o prazer de viver com os seus materiais práticos e confortáveis, com linhas retas e simples.

Piscinas e jacuzzis podem ser utilizadas, e o uso de plantas esculturais também faz parte desse jardim.

Os caminhos são frequentemente feitos de pisos caros e com linhas retas.

Os vasos, jardineiras e as fonte são inseridos quase como sempre como esculturas.

Os materiais nesse estilo são sempre caros, já as plantas são inseridas em menor quantidade dando sempre destaque a uma espécie mais escultural inserida de forma mais natural no espaço.

 


Jardim Desértico

Este estilo de jardim é mais árido, marcado pelo visual mais rústico.

Faz uso de pedras, areias, cascalhos e pedriscos, sendo caracterizado pelo uso de plantas xerófitas, como os cactos e as suculentas, além do uso de algumas palmeiras e árvores de regiões desérticas.

Possuem um grande benefício, que é economizar água, devido à característica de suas plantas.

Também são inseridas algumas palmeiras e árvores de regiões desérticas.

Adicionalmente, são plantas que não apresentam tendência de atrair pragas e doenças e requerem baixa manutenção.

 Esse estilo é mais usado em regiões mais quentes.


Jardim Vertical

É um jardim destinado para paredes e muros que estão sem graça e precisando de uma vida.

É muito usado em ambientes sem muito espaço para trazer o verde para o ambiente.

Existe um leque muito grande de espécies que podem ser usadas nesse jardim, como bromélias, samambaias, avencas, singônios, columéias, petúnias, orquídeas, monsteras,moréias, lirios e chifre de veado.

O importante nesse estilo é sempre se atentar a iluminação e a intensidade do sol, para escolher a espécie adequada.