MANUTENÇÃO NA VARANDA

A manutenção das plantas em vasos requer mais cuidados do que as cultivadas em solo. Isso acontece devido à necessidade dos nutrientes e da água. A seguir, confira dicas essenciais para a manutenção de plantas na varanda

As plantas precisam de maior atenção no primeiro ano de plantio. Assim, mantenha a manutenção dos vasos em dia, para que as espécies possam se desenvolver melhor e ficar mais bonitas e resistentes aos ataques de pragas e doenças.

Uma atenção que as vezes fica esquecida é em relação as ferramentas, sempre quando usar a ferramenta principalmente em uma planta que esta com problemas de praga ou doença será necessário limpar após o uso para não contaminar as outras espécies.

Uma das principais dúvidas em relação ao cuidado de plantas em vasos é quanto às regas. Isso porque a rega em excesso ou a falta de água podem matar a espécie. Assim, recomenda-se regar com moderação e verificar se a terra esta úmida, colocando o dedo ou usando aparelhos que medem a umidade do solo. Não regue com água muito fria ou quente demais.

Também recomenda-se regar sempre nas primeiras horas da manhã, jamais regue as plantas próximo às 12h, para não queimar as plantas. No final do dia e à noite também não é recomendada a rega, pois a umidade prolifera fungos e bactérias.

Na hora de fazer a manutenção do vaso, primeiramente, deve-se retirar todos os galhos e as folhas secas e murchas existentes na planta. Dessa forma você estará estimulando o crescimento dela.

Poda da Plantas
As plantas devem sempre estar limpas. Assim, é necessário sempre retirar todos os galhos secos e também as folhas secas e murchas, estimulando o seu crescimento.

A poda tem várias funções. Pode controlar o crescimento das plantas, estimular o seu desenvolvimento, como a floração, a frutificação e o próprio enchimento. A prática também pode remover problemas como as pragas. Não faça poda nas plantas fora de hora para não atrapalhar a floração. Sempre pode após a floração e a frutificação de cada espécie. Caso a planta floresça o ano todo, deve-se podar no período da seca, ou seja, no inverno, quando a planta apresenta baixo metabolismo.

Use sempre as ferramentas adequadas e afiadas e, após o encerramento da poda, use uma seladora para não aparecer pragas e doenças. Pode sempre no ângulo apropriado para não prejudicar o desenvolvimento da planta.

Corte em diagonal em situações que as gemas ou brotos são alternados. Já em situações onde existem brotos ou gemas opostos, corte reto. Mas vale lembrar que o corte diagonal inibe a proliferação de fungos, pois impede a retenção da água no galho.

Após a poda
As folhas das plantas precisam estar limpas para que os estômatos tenham uma absorção grande de luminosidade. É importante limpá-las com água fria e detergente biodegradável. Jamais use vinagre ou qualquer tipo de óleo para fazer essa limpeza, pois estas substâncias podem entupir os estômatos. Caso a planta se estenda por muitos metros, ela pode ser limpa com água fria jogada através de uma mangueira, dessa forma, a poluição e a poeira serão retiradas das folhagens.

Nutrientes da planta
Nitrogênio – Todas as plantas necessitam, mas as que mais precisam são as de folhagens verdes e as que aparentam folhas pálidas.

Fosfato – Desenvolvimento das raízes, quando a planta tem aparência raquítica.

Potássio – Todas as plantas, principalmente as com flores e frutos, especialmente quando possui um baixo florescimento e frutificação.

Magnésio – Componente principal da clorofila, por isso todas as plantas precisam dele e quando aparecem manchas amarelas e marrons nas folhas.

Ferro – Todas as plantas, especialmente, as azaleias e quando as folhas estão amarelas.

Para que as plantas tenham um bom desenvolvimento, elas devem ser adubadas nas épocas certas e com o adubo correto. Existem alguns adubos que possuem vários nutrientes, enquanto outros são destinados a uma deficiência específica da planta. Conheça alguns:

Composto – Boa fonte de nitrogênio e é oriundo de restos de comidas e restos de folhas secas do jardim.

Esterco – Nitrogênio e micronutrientes

Farinha de osso – fonte de fosfato.

Sulfato de potássio – fonte de potássio

Sulfato de amônia – nitrogênio concentrado.

Plantas verdes podem ser adubadas com NPK 10 – 10 – 10.

Plantas com flores podem ser adubadas com NPK 04 – 14 – 08.